Da emoção de te imaginar tão perto...

06:47

Atibaia, 16 de julho de 2014. 

Oi meu filho! :) 
Agora falta tão, tão pouquinho... 
No próximo sábado teremos nossa última consulta com a obstetra antes de você chegar ao mundo. 
Nem imagina o quanto a mamãe está ansiosa pra finalmente te olhar pela primeira vez. Finalmente sentir esta magia que deve ser criar um filho para o mundo, lembrar que você não me pertence, mas escolheu a mim e a seu pai para passar para você lições de vida... para te proteger... te cuidar... te respeitar... para reavaliarmos a vida de maneira positiva, para tudo virar 180 graus muitas vezes e ainda assim, não conseguirmos mais imaginar como era a vida antes de você chegar. 

Desejo pra nós, muito em breve: 

- Que o tempo seja muito melhor aproveitado; 
- Que o meu amor não tenha limites; 
- Que cada momento com você seja para te conhecer e respeitar; 
- Que eu conheça a magia do instinto materno; 
- Que eu descubra que sou mais forte que imagino;
- Que a força impulsionadora de querer estar sempre mais e mais perto de ti para te cuidar no início de sua vida seja o principal efeito motivador para renovar meus planos e mudar caminhos se assim se fizer necessário; 
- Que nossa família seja sempre baseada no carinho absoluto; 
- Que sejamos pra ti, exemplos. 
- Que as transformações positivas em sua vida aconteçam e multipliquem, assim como sei que acontecerá em minha vida e do seu pai. 

Ontem, a mamãe leu um texto que descreve exatamente tudo aquilo que te desejo, tudo aquilo que desejo que você transforme...

"Vem, pequeno artista, vem pintar o sete deste lado de cá. Vem que o rumo certinho das coisas carece de desarranjo. Vem mudar os prazos, acelerar o ritmo, parar o tempo. Vem que a vida é agora, e é hora de viver entre nós. Vem encher a casa de visitas e presentes e conversas em voz baixinha para não lhe atrapalhar o sono. Vem lembrar o que de fato importa, que na vida somos todos visitantes afoitos. Vem acordar o mundo em meio à noite e despertar a ternura que resta lá fora. Vem chorar aos berros com a força da vida mesma, vem que precisamos reaprender a conquista de um silêncio bom. Vem e ocupa seu lugar na vida, que é a vida inteira. Vem condensar nossas esperanças honestas em suspiros mansos de satisfação e alegria! Vem que há tantos sonhos à espera do seu sono. Vem sorrir das expectativas alheias, vai ser poeta, publicitário, goleiro, atacante, Atlético, Anápolis, ator, astronauta, ginasta olímpico, doutor, direita, esquerda, vai ser isso e aquilo. Vem gargalhar disso tudo.
Vem, gracioso Erê, irmana as religiões todas, amanhece a nossa gratidão, borrifa descarado na vizinhança o perfume dos anjos, e assina com os calcanhares rosados a sua certidão de fiel beneficiário de todo o amor que lhe cabe. Vem, criança abençoada de saúde e festa, atrair os olhos de quem passa. Vem aprender a caminhar, um pé depois do outro, e a cair e a levantar. Aproveita e nos ensina também um pouco disso, que vira e mexe nós esquecemos. Vem sujeito a chuvas e trovoadas. Vem sorrindo a vida. Vem conhecer a luz desse mundo sob a forma do amor luminoso de seus pais. Vem ganhar e vem perder e ganhar de novo. Vem crescer a olhos vistos, tomar posse de tudo, como do amor que aguardava ansioso por nascer. O amor que começa e termina em você. Vem, menino, fazer das suas. Vem com a vida em todo o seu maravilhoso milagre. E vem, sobretudo, porque o mundo anda precisando olhar mais para o alto. Porque é em você que moram o sol e a lua e as estrelas e o arco-íris e as nuvens, as nuvens que ora chovem pragmáticas, ora existem para nada senão para acarinhar os olhos de imaginação da gente. Vem, pequenino homem, provar que antes, muito antes de estar aqui, você já vivia no coração dos seus.
E que Deus o abençoe sempre.
Amém."
(Andre J. Gomes) 

Te amamos. Desde o umbigo. 
Papai e Mamãe. 


You Might Also Like

0 comentários

Subscribe