26ª Retrospectiva!

10:54

No próximo domingo, dia 16 de setembro, terei completado minha 26ª volta ao sol. 
Que alegria poder entrar no início dos meus 27 anos tão bem vividos, tão cheios de emoções, impulsividades, choro, riso, abraços, desesperos, agonias e alegrias infindáveis. 

Aconteceram muitas coisas neste meu ano solar e fica realmente difícil citar uma específica, mas acredito que o divisor de águas tenha sido o rompimento da minha sociedade em Bragança. 

Encerrar ciclos é algo extremamente necessário; uma vez li Martha Medeiros, frase que dizia: 
Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima. Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida. Basta desaprender o receio de mudar.
E assim, renasci. Uma nova mulher. Mais leve, mais solta, mais feliz. Com mais risos. Com mais bagagem de vida. Com mais certezas de algumas coisas, com mais dúvidas em outras. Com mais vontade de fazer tudo sempre dar certo. De me dedicar de todo coração ao que quer que eu faça. Troquei o endereço, troquei o emprego, me reaproximei dos amigos, desfiz algumas amizades, outras incríveis apareceram. 

Gratidão é a palavra. Sou sinceramente grata por todos os meus erros e acertos. Por toda a minha pouca experiência e por ter ainda tanto a aprender e a trocar com as pessoas que eu escolhi para fazer parte da minha vida, o bem mais precioso que eu tenho. 

Então, que a vida continue fluindo como um rio, que lida com pedras e barreiras, mas sempre dá um jeito de seguir o fluxo. Abrir novos caminhos. Ganhar força com o passar do tempo. 

Que meus guias protetores estejam ao meu lado, me ajudando a equilibrar sentimentos, a ser sempre justa com as pessoas e especialmente comigo mesma. 
Que meus amigos estejam sempre presentes para trazer luz e cores aos meus dias. 
Que minha família permaneça unida e protegida. 
Que meu desempenho no trabalho traga sempre bons frutos. 
E que os anjos digam Amém. 

Encerro com um texto que desconheço a autoria, mas que eu incrivelmente adoro. Metáforas...


''Sou como um livro. Há quem me interprete pela capa. Há quem me ame apenas por ela. Há quem viaje em mim. Há quem viaje comigo. Há quem não me entenda. Há quem nunca tentou. Há quem sempre quis ler-me. Há quem nunca se interessou. Há quem leu e não gostou. Há quem leu e se apaixonou. Há quem apenas busca em mim palavras de consolo. Há quem só perceba teoria e objetividade. Mas, tal como um livro, sempre trago algo de único: o melhor de mim''

Deixo ainda a trilha para o que, se Deus quiser, será o clímax da minha 27ª retrospectiva: 
nosso 2º casamento!


Meu beijo grande, e alegria por mais 365 dias muito bem vividos nos seus altos e baixos, 
L. 

You Might Also Like

1 comentários

  1. PERFEITO!!Só isso tenho a dizer, como te admiro Li, como admiro suas palavras, delicioso ser ler, delicioso se sentir...AMEIII beijo da Ju Saito

    ResponderExcluir

Subscribe