.

19:14


É realmente colírio para os olhos ler tanta coisa linda... tantas palavras cheias de bons sentimentos...
A cada dia que passa me descubro ainda mais fascinada com o poder que elas têm. E com o efeito positivo absoluto que elas trazem a quem as lê. Sinto-me ainda mais acariciada em perceber o quanto existe gente que ainda acredita no amor, na esperança de que, se alguma coisa não deu certo um dia, ela fatalmente dará certo em outro momento. E seguem. Porque acreditam. Porque confiam. Porque têm fé.

Anônimos ou famosos, não importa. Bom demais encontrar tantas coisas boas na internet, centro multiplicador de informação, que pode tanto ser usado para o bem.

Espalhem! Sem moderação! :)

Meu beijo,

Li


Esqueci a tal exatidão. Dar nome aos bois, colocar os pingos nos “is”, bater de frente. Tirei férias disso tudo. Se algum desaforo bater à minha porta, não atendo. Canto ciranda, enfeito minhas tranças, converso com a esperança. Perdi minha mala carregada de ressentimentos na estrada do sossego. Mudei a rota, arranquei as portas que aprisionavam meu sorriso. Me perdi do tempo. Me encontrei em mim.
(Renata Fagundes)

Eu fico feliz com pequenos carinhos, não precisa me dar o mundo – só precisa ser meu mundo.
(Caio Augusto Leite)

Sonhos são pipas
parecem distantes
mas somos nós que dominamos a linha.
(Renata Fagundes)

Eu ando criando dentro de mim uma expectativa tão imensa, tão viva, de coisas boas.
(Caio Fernando Abreu)

…eu te quero tanto bem, e é um bem de fazer cafuné no seu cabelo e de te deixar cruzar o oceano em busca dos seus sonhos. Um bem quentinho quando te vejo dormir e certeza de que a felicidade é a colcha da nossa cama.
Nosso mundo se mistura porque somos inteiros entrelaçados, feito trança de cabelo, nada de metades que se completam, somos inteiros que escolheram viver de mãos dadas, dividindo idéias, discordando de atitudes, desamarrando nossos burros juntos. Se tudo fosse muito certo, alguma coisa estaria seriamente errada.
A gente se contradiz, a gente é aprendiz, palhaço, bailarina, poeta, flor, mas somos de verdade, não viramos personagem. Somos mistura de realidade e lirismo, de lágrimas e sorrisos, de abraços e despedidas, de gaiolas abertas, escolha certa, coração nos olhos, somos a semente do impossível plantada no solo da eternidade…
Trecho do texto: Nossos retalhos
(Renata Fagundes)

Há momentos em que tudo o que a gente precisa é dar colo para o próprio coração. Aconchegá-lo no nosso olhar de escuta.
(Ana Jácomo)

Nunca quis coisas grandes… sou feita de pequenezas.
(Renata Fagundes)

Tem muita gente que se distrai e é feliz pra sempre, sem conhecer as delícias de ser feliz por uns meses, depois infeliz por uns dias, felicíssimo por uns instantes, em outros instantes achar que ficou maluco…
(Martha Medeiros)

Se você soubesse como gosto de suas cheganças, você chegaria correndo todo dia.
(Chico Buarque)

A vida, esta vida que inapelavelmente, pétala a pétala, vai desfolhando o tempo, parece nestes meus dias ter parado no bem-me-quer.
(José Saramago)

Das delicadezas que a vida ensina, o mais bonito sempre fica: laços também são formas de abraço.
(Renata Carneiro)

Não há mal que perdure quando o bem mora dentro da gente
(Vanessa Leonardi)

Poderíamos casar, teríamos um apartamento, tomaríamos café as cinco da tarde, discordaríamos quanto a cor das cortinas, não arrumaríamos a cama diariamente, a geladeira seria repleta de congelados e coca-cola, o armário, de porcarias, adiaríamos o despertador umas trinta vezes, sentaríamos na sala de pijama e pantufas, sairíamos pra jantar em dia de chuva e chegaríamos encharcados, nos beijaríamos no meio de alguma frase, você pegaria no sono com a mão no meu cabelo e eu, escutando sua respiração. Eu riria sem motivo e você perguntaria porque, eu não responderia, saberíamos.
(Caio Fernando Abreu)

Muitas vezes dizemos amar, mas estamos só desrespeitando. Dizemos amar, mas estamos só impondo. Dizemos amar, mas estamos só olhando para nós mesmos. Dizemos amar, mas estamos só fazendo adoecer as belezas disponíveis. Dizemos amar, mas estamos só amarrando sementes e calando primaveras. Dizemos amar, mas estamos só inflando nuvens que escondem cada vez mais o sol. Dizemos amar, mas estamos só dizendo. Amor tem outro cheiro. Outra natureza. Outra frequência. Outro chamado. É para ser luz pra dois, com todas as sombras de cada um.
(Ana Jácomo)

Para o amor, um banco de praça já basta. Ou ficar na frente do portão. Ou uma xícara de café. Amor mesmo é um filme de baixo orçamento.
(Carpinejar)

Era prazer? Era.
Mas era mais que prazer. Era alegria.
A diferença? O prazer só existe no momento.
A alegria é aquilo que existe só pela lembrança.
O prazer é único, não se repete.
Aquele que foi, já foi. Outro será outro.
Mas a alegria se repete sempre.
Basta lembrar.
(Rubem Alves)

Só há uma forma de se estar perto
quando se está muito longe:
se fecha os olhos, bem forte,
e pensa e deseja muito, muito, muito
estar juntinho de quem ama.
Porque no amor tem dessas coisas
…a gente só não pode abrir os olhos
a gente só não pode deixar de acreditar.
(Cáh Morandi)

♪ Você me faz bem
Quando chega perto
Com esse seu sorriso aberto
Muda o meu olhar
Meu jeito de falar
Junto de você fica tudo bem
Fica tudo certo ♪
(Luiza Possi)

A mais carinhosa também é a mais bruta
A mais inteligente é ao mesmo tempo a mais sensível.
A mais bonita é ao mesmo tempo a mais emburrada.
A mais esperta é ao mesmo tempo a mais mundo da lua.
A mais bem humorada é também a mais secreta.
A mais velha é ao mesmo tempo a mais moleca.
A mais moça é também a mais madura.
Uma não vive sem a outra.
E eu não vivo sem as duas.
(Martha Medeiros)

No meio das defesas todas, havia algo que não se defendia, não sabia como se defender, não conseguiria, ainda que tentasse. Havia algo delicioso de se sentir que escorregava de dentro da gente e se esparramava no sorriso. Escapulia no olhar. Cantava no silêncio. Fazia florescer pés de sol no tempo encantado em que estávamos juntos. Dispensava nomes e entendimentos. Havia algo que tinha um cheiro inconfundível de alegria. De vida abraçada. De chuva quando beija a aridez. De lua quando é cheia e o céu diz estrelas. Um cheiro da paz risonha do encontro que é bom.
(…)
No meio das defesas todas, havia algo que não se defendia, não sabia como se defender, não conseguiria, ainda que tentasse. Havia algo que delatava o desejo, os quarteirões da gente todos iluminados com o fogo feliz da sensualidade, iluminadas as ruas todas que dão acesso ao lugar onde o corpo e a alma costumam se encontrar e dançar numa única canção. Havia algo que não podia ser negado, preterido, amordaçado. Algo que inaugura primavera, tanto faz se é inverno. Algo raro e precioso. Que é perfeito, ao mesmo tempo que consegue incluir todas as imperfeições. Que é lindo, ao mesmo tempo que consegue integrar as esquisitices todas que gente também tem. Havia amor e, de um jeito ou de outro, sabíamos sem nos dizer, havia chegado pra ficar. O amor quando é amor é amor.
(Ana Jácomo)

O mundo pode continuar feio que eu vou continuar sentindo coisas bonitas.
(Tati Bernardi)

Ninguém tem que buscar a si mesmo. A gente só tem que aprender a não se rejeitar. Se dar colo, aprender a receber afeto, querer afeto e saber que não virá aquela hora. A gente tá ali dentro o tempo todo, mas é preciso se olhar com olhos amorosos. Porque fazemos o que podemos diante do que sentimos. E há sempre uma forma de ser e estar além. Quando dói nada disso faz sentido. Mas um dia faz. E funciona.
(Marla de Queiroz)

Às vezes é preciso dormir, dormir muito. Não pra fugir, mas pra descansar a alma dos sentimentos. Quem nasceu com a sensibilidade exacerbada sabe quão difícil é engolir a vida. Porque tudo, absolutamente tudo devora a gente. Inteira.
(Marla de Queiroz)

You Might Also Like

0 comentários

Subscribe